Série Extra I-I - Set. 2011, 500 ex. }

Texto: Luís da Silva Fernandes / Imagem: José Crúzio

Painel de Azulejos do Rossio

Tipologia: Cerâmica de revestimento exterior
Data: 1931

Nos anos 20 e 30 do século XX, a Praça da República, vulgo Rossio, foi objecto de diversos melhoramentos, promovidos pelo município e pela Comissão de Iniciativa e Turismo de Viseu, organização local de turismo criada em 1926.

Junto à rampa de acesso à Rua do Soar de Cima, a Comissão de Iniciativa realizou diversas intervenções, com relevo para a balaustrada e candeeiros no actual Jardim das Mães. Em 1930, o muro de suporte da balaustrada apresentava ainda uma face nua, sem valor estético para o conjunto envolvente. Por proposta do Capitão Almeida Moreira, a Comissão de Iniciativa decidiu revestir a «curva do Rossio» com um painel de azulejos artísticos, a cargo do Mestre Joaquim Lopes, reputado pintor e professor da Escola de Belas Artes do Porto.

O Painel, cujos azulejos foram produzidos pela Fábrica do Agueiro (Vila Nova de Gaia), e que inicialmente se destinava a assinalar os pontos de interesse turístico da região, acabou por representar motivos regionalistas como figuras alegóricas do mundo rural beirão e cenas de feira. Foi inaugurado em 13/12/1931, com a sua entrega simbólica pela Comissão de Iniciativa à Câmara Municipal. É hoje um dos principais ícones de Viseu.

Memória Descritiva

O painel do Rossio deriva do resultado de debates sobre a ocupação do paredão aquando as várias obras a decorrer naquele tempo e no largo do actual Jardim das Mães. Com o objectivo de resultar numa intervenção estética mais digna, a obra foi encomendada a um dos conceituados artistas e docente das Belas Artes do Porto mas com raízes beirãs.

Resultou num painel de grandes dimensões com representação de cenas da vida e gentes beirãs. Além dos motivos iconográficos, três motivos despertaram-me a atenção: a natureza em si, os "costumes" e, mais sutilmente, a passagem do tempo/contextos. São dos motivos mais tratados e representados pelas diferentes disciplinas artísticas (pese embora algumas diferenças) ao longo da História da Arte (remetendo, de certa forma, para o percurso académico de quem idealizou e criou a obra). Na imagem, evoca-se tal facto bem como a passagem do tempo num registo gráfico e propõe-se, a cada um dos observadores, uma tentativa de "completar" as composições a partir do pormenor/fragmento apresentado. Assim, faz-se um convite para deslocarem-se e contrapor a composição "imaginada" por cada um com a real, o monumento em si. É igualmente um apelo à proximidade, para que observem os vários elementos e cenas que compõem o conjunto.

Pack "Viseu Turismo Acessível"

O pack VISEUPÉDIA "Viseu Turismo Acessível", pertencente à Série Extra e contendo 4 cromos ("Painel de Azulejos do Rossio"; "A Glorieta de Tomás Ribeiro"; "A Glória a Grão Vasco"; "O Filme Viseu"), é uma edição especial para a Câmara Municipal de Viseu e será pela mesma distribuído. A apresentação pública do pack, teve lugar na Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva - Viseu, no dia 25 de Setembro de 2011, integrado no programa oficial das Jornadas Europeias do Património 2011 que ocorreram de 23 a 25 de Setembro de 2011 sob o tema "Património e Paisagem Urbana".

info@projectopatrimonio.com | Rua Silva Gaio nº29 3500-203 Viseu | 232 416 473 | 914 323 542
Todos os conteúdos são propriedade exclusiva da ANTROPODOMUS - Projecto Património, Lda.
A sua reprodução total ou parcial é expressamente proibida sem a respectiva autorização.
© ANTROPODOMUS - Projecto Património, Lda. 2012.
ISSN 2182-455X